Usando uma bicicleta, ex-hindu inicia 10 células em vilarejos da Índia

Autor: Redação HolyNews

O pastor Vinod é um plantador de igrejas na Índia. Apesar de ter sua origem numa família hindu dedicada à adoração de ídolos, teve a oportunidade de conhecer o Evangelho.

Ele conta que foi criado por um pai amoroso, que morreu quando ainda estava em idade escolar. Com a perda do pai, Vinod teve o emocional abalado.

“Desenvolvi muita negatividade em relação à vida e tinha muitas perguntas. Segui em frente com maus hábitos, percebendo que não tinha paz e que não havia ninguém para me amar”, revelou.

Oportunidade de conhecer o Evangelho

Em 1977, Vinod conheceu alguns cristãos e participou de seus estudos bíblicos. “Os ensinamentos de Jesus eram muito atraentes. Na ocasião, ganhei uma Bíblia e fiquei curioso ao ler João 3.16”, lembrou.

“Certo dia, enquanto um deles orava por mim, senti uma novidade em meu coração e minha dor começou a ir embora lentamente”, contou.

Em sua nova vida como cristão, Vinod se tornou um evangelista e plantador de igrejas que não se intimida pelas dificuldades encontradas em seu país para pregar o Evangelho.

‘Hindus não devem se converter a cristianismo’

“Viver como cristão na Índia nunca foi fácil, mas as coisas se tornaram extremamente desafiadoras em alguns estados, nos últimos anos”, ele conta ao mencionar sobre a perseguição religiosa na região onde vive.

Vinod mora no estado de Uttar Pradesh, onde os cristãos são os mais perseguidos em sua nação. O ministro-chefe é um nacionalista hindu de extrema direita e, sob sua liderança, popularizou um tipo de legislação anticristã conhecida como leis anti-conversão.

Qualquer cristão que pratica sua fé abertamente corre o risco de ser enquadrado nesta lei, que visa impedir que os hindus se convertam ao cristianismo.

“Eu enfrento oposição”

Conforme Vinod, pastores que fazem evangelismo estão particularmente em risco, mas ele deixa claro que isso não o impede. “Eu enfrento a oposição dos nacionalistas hindus radicais”, disse.

“A frequência da perseguição aumentou após a nova lei anti-conversão promulgada no estado há dois anos”, continuou ao explicar que compartilha o Evangelho desde o ano 2000.

A nova lei, porém, em vez de intimidar Vinod, o inspirou ainda mais a focar em novas formas de evangelizar.

Depois que ganhou uma bicicleta da ICC — International Christian Concern, uma organização que monitora a perseguição — e Bíblias para usar em seu ministério, Vinod está alcançando ainda mais os indianos.

Nos últimos dois anos, ele estabeleceu 10 células pelos vilarejos, mesmo com as dificuldades durante o período de pandemia por Covid-19 e tendo sido infectado por cinco vezes. “Sou grato por Deus ter protegido a minha vida”, concluiu.

COLUNISTAS

Últimos Conteúdos