Sri Lanka: igreja é fechada por extremistas budistas

Autor: Redação HolyNews

No sul do Sri Lanka, uma multidão invadiu uma igreja sob a liderança de monges budistas. As atividades foram interrompidas, e os cristãos agredidos. “Se o culto não parar e a igreja não fechar, pode haver graves repercussões”, ameaçou um dos líderes ao pastor Indunil [nome fictício por questões de segurança]. A supremacia do budismo é muito forte no país. 

O líder cristão, anteriormente ao ataque, recebeu ameaças de morte, além de dicas de que um ataque era planejado. No entanto, ele não se intimidou. Alguns policiais chegaram a se juntar aos monges. Eles afirmavam que a igreja estava ‘perturbando a paz da comunidade’. O discurso alterado conseguiu reunir e inflar a multidão.

As autoridades locais receberam informações sobre o ataque. O oficial responsável, inclusive, alertou à multidão que não havia direito legal de fechar a igreja. Outros policiais tentaram controlar a situação, além de dispersar a multidão.

Sem direito à resposta

O pastor participou de uma reunião do Secretariado Divisional. Estavam presentes autoridades e mais 29 monges. Convencidos que a igreja está em um local de culto ilegal, eles fizeram várias acusações contra o líder cristão. “Nem nos foi dada a oportunidade de falar. Eles exigiram que a igreja fosse fechada”, ressaltou Indunil.
Uma carta oficial foi emitida, formalizando a interrupção de todas as atividades religiosas cristãs na igreja. Será preciso o preenchimento de um formulário para a obtenção da permissão para reabertura da igreja.

Parceiros locais da Portas Abertas visitaram a igreja. Eles oraram pelo pastor Indunil antes do ataque e decidiram instalar câmeras de segurança no local. “Pela graça de Deus, conseguimos terminar a instalação no dia anterior ao ataque. Agora eles têm provas que podem ser usadas no tribunal para se defenderem”, revelou um dos colaboradores.

As circunstâncias desfavoráveis para a igreja não abalam o pastor Indunil. Ele permanece firme na fé e otimista de que a igreja emergirá triunfante nesses tempos difíceis.

Perseguição constante

No Sri Lanka, não é a primeira vez que monges budistas promovem ações contra igrejas. Em 2021, eles orquestraram uma série de ameaças e ataques contra igrejas, pastores e membros cristãos.

No ano passado 23 de abril, 30 monges budistas, acompanhados de aldeões, cercaram as dependências de uma igreja em uma grande cidade do país. A multidão lançou ameaças de morte, pegou as Bíblias, além de insinuar que o templo seria destruído a menos que os cultos fossem interrompidos. No momento a ação violenta, o pastor não estava presente.

Posteriormente, o líder religioso recebeu informações de que havia um ataque planejado à igreja. Em 18 de maio, uma multidão de cerca de duas mil pessoas liderada por 40 monges budistas realizou uma grande manifestação. As lojas foram fechadas e bandeiras negras penduradas na cidade. Novamente, ameaçaram que a igreja seria destruída. O protesto foi bem organizado e com o conhecimento da polícia local. Os budistas extremistas filmaram o incidente, publicando no Facebook.

Já no dia 21 de maio, durante a celebração de domingo, cerca de cinco mulheres entraram na igreja. Elas interromperam o culto gritando linguagem depreciativa e ameaças de morte aos cristãos.

Com informações Portas Abertas

COLUNISTAS

Últimos Conteúdos

AllEscortAllEscort