Quase seis mil cristãos foram mortos devido à fé, aponta a LMP 2022

Autor: Redação HolyNews

O número de cristãos mortos, entre 1º de outubro de 2020 e 30 de setembro de 2021, foi de 5.898, segundo a Lista Mundial da Perseguição (LMP) 2022. Isso significa um aumento de 24%, comparando com a edição do ano passado. O local mais mortal para os seguidores de Jesus é a Nigéria. O país africano concentra 79% do total dos óbitos.

A Portas Abertas classifica os incidentes violentos em categorias como números de cristãos mortos, presos e atacados, como também pela quantidade de igrejas, casas e lojas de cristãos atacadas. Nem toda a violência a cristãos resulta em morte. Muitos sobrevivem aos abusos mentais e físicos.

Dados da LMP 2022 e da Lista de Países em Observação (LPO) registram 24.678 casos de agressões físicas e psicológicas. Boa parte delas na Nigéria, na Índia e na Eritreia. No entanto, há relatos desse tipo de abuso em todos os 76 países onde há perseguição, incluindo os 26 países em observação.

China
O número de igrejas e edifícios cristãos atacados — escolas, hospitais e cemitérios — chegou a 5.110. Ou seja, 14% maior do que na LMP 2021. Nesse levantamento estão inclusos ataques, bombardeios, saques, destruição, incêndios, fechamento e confisco de prédios usados por cristãos para adoração e apoio da comunidade.

O país que lidera o ranking nesse tipo de ação é a China. Foram três mil locais atacados, o que representa 59% da contagem geral. Os demais são Nigéria, Bangladesh, Paquistão e Catar.

Mianmar
O crescimento da violência contra os cristãos resultou na fuga de milhares de cristãos. Apenas na edição 2022 da LMP, 218.709 seguidores de Jesus estão deslocados dentro do próprio país. Mianmar está no topo da lista com 200 mil cristãos deslocados. O restante está na Nigéria, no Paquistão, no Níger e na República Democrática do Congo.

No entanto, muitos cristãos fugiram da terra natal, tornando-se refugiados em outros países. Esse número chegou a 25.038, sendo 80% de fugas de Mianmar. O restante da Eritreia, da Nigéria, do Irã e da Líbia.

Irã
Levantamento da pesquisa da Lista LMP 2022 revela que 4.765 cristãos foram detidos sem julgamento, condenados e presos. Vale lembrar que os casos de prisão de pastores e de cristãos no Irã têm sido recorrentes nos últimos meses. É um reflexo das leis rígidas no país que são contrárias à liberdade religiosa do país.

Oeste Africano
No total, 3.828 cristãos foram sequestrados ou estão desaparecidos. A maioria dos casos ocorreu na Nigéria. A violência em território nigeriano aumentou consideravelmente no último ano.

Na Nigéria, cristãos permanecem reféns como, por exemplo, Leah Sharibu e as meninas de Chibok. Muitas jovens que são mantidas em cativeiro acabam abusadas sexualmente, o que resulta, algumas vezes, em gravidez.

A Nigéria e o Oeste Africano serão o foco das orações no Domingo da Igreja Perseguida (DIP), que acontecerá no dia 12 de junho. O tema deste ano é “A Igreja sob Ataque”.

COLUNISTAS

Últimos Conteúdos

AllEscortAllEscort