Portas Abertas quer a Nigéria de volta à lista de vigilância da perseguição

Autor: Redação HolyNews

A Missão Portas Abertas solicitou ao presidente Joe Biden que reconduza a Nigéria à lista de “Países de Particular Preocupação” (PCC), que identifica aqueles que promovem violações da liberdade religiosa. Na Lista Mundial da Perseguição (LMP) 2022, elaborada pela instituição, o país surge na sétima posição sendo considerado um país que promove a opressão islâmica contra os cristãos. A listagem da organização elenca os 50 países de maior risco para a fé cristã.

Somente na Nigéria, o número de cristãos mortos diariamente pode chegar a 10, conforme informações da Portas Abertas. Desde que o país foi retirado da lista há seis meses, a perseguição religiosa contra cristãos aumentou em 60%, em relação a 2021.

Com a crescente perseguição aos cristãos na Nigéria, que inclui o brutal assassinato da estudante cristã Deborah Samuel, de 25 anos, que foi espancada e queimada até a morte, a organização voltou a chamar a atenção do governo americano para a recondução do país na lista. A retirada da Nigéria da lista de observação do governo Biden, segundo a Missão Portas Abertas, foi um “erro desconcertante” que deve ser corrigido com a recondução do para a lista de “países de particular preocupação”.

O diretor da Portas Abertas nos Estados Unidos, revelou o site Religion News, ficou surpreso com a remoção da Nigéria, pelo Departamento de Estado dos Estados Unidos, da lista de “Países de Particular Preocupação”. “Fiquei perplexo no outono passado quando o Departamento de Estado dos EUA removeu a designação da Nigéria como PCC – uma decisão ainda mais confusa agora, após a notícia de mais um assassinato por motivação religiosa”, ressaltou David Curry.

Curry salientou ainda que o país africano continua a deteriorar, enquanto o governo nigeriano fracassa no combate ao extremismo religioso. “A situação na Nigéria continua a se deteriorar. O fracasso total do governo nigeriano em reinar no extremismo criou um ambiente em que os extremistas se sentem justificados para atacar os cristãos”. Atualmente, os países que surgem na lista de “Países de Particular Preocupação” incluem Birmânia, República Popular da China, Eritreia, Irã, RPDC, Paquistão, Rússia, Arábia Saudita, Tadjiquistão e Turcomenistão.

A Lei Internacional de Liberdade Religiosa (IRFA) determina que o presidente americano é obrigado a revisar anualmente o status de liberdade religiosa de todos os países, além de atualizar a lista dos violadores dos direitos religiosos. De acordo com a IRFA, as violações graves são definidas como “violações sistemáticas, contínuas e flagrantes da liberdade religiosa”, como: (1) tortura; (2) detenção prolongada sem acusações; (3) desaparecimento forçado; ou (4) outra negação flagrante da vida, liberdade ou segurança das pessoas.

COLUNISTAS

Últimos Conteúdos

AllEscortAllEscort