Perseguição a cristão ou briga por algoritmos no Instagram?

Autor: Redação HolyNews

O Instagram bloqueou a conta de uma missionária que tinha milhares de seguidores por causa de um comentário que ela publicou em resposta a uma postagem da atriz Bruna Marquezine sobre sermos “fãs de Jesus Cristo”.

Bruna Marquezine compartilhou em suas redes sociais sua visão sobre Jesus Cristo, referindo-se a ele como um “cara legal” que teria um “fã clube”.

“Eu gosto muito de Jesus. (…) O cara é da hora. (…) Ele é muito legal. O fã clube dele é que, às vezes, estraga o rolê. Mas ele é legal. O cara é genial, então toda vez que alguém pergunta se quero aceitar a Jesus eu falo ‘quero”, disse Marquezine no canal POD DELAS, no YouTube.

Desrespeito?

A forma como Marquezine se referiu a Cristo e aos seus seguidores fez com que alguns internautas a criticassem nas redes sociais. A missionária Amanda Silva, do Rio de Janeiro utilizou a sua conta no Instagram para corrigir a atriz.

“Fã clube, não! Igreja. Corpo de Cristo na Terra”. Em função dessa resposta da missionária Amanda, o Instagram derrubou a conta dela, mas Amanda criou outro perfil e já possui mais de 100 mil seguidores.

“Minha conta foi desativada por expressar um posicionamento bíblico, e até que a gente resolva o problema usaremos essa conta reserva”, postou a missionária afirmando que a sua conta foi desativada por pregar a verdade.

Pastor opina

O pastor Wanderley Lima acredita que essa troca entre a atriz e a missionária não se trata de discurso de ódio.

“Na minha opinião não é perseguição a cristãos. O Instagram vai derrubar qualquer perfil (católico, ateu ou budista) que o faça perder dinheiro. Trata-se de uma briga por algoritmos”, opina.

COLUNISTAS

Últimos Conteúdos

AllEscortAllEscort