“Meu manual de vida é a Palavra de Deus”, afirma goleiro do Palmeiras

Autor: Redação HolyNews

O goleiro do Palmeiras, Marcelo Lomba, carrega de berço a paixão pelo futebol, mas descobriu o seu relacionamento com Deus ao longo do caminho. Em entrevista ao programa Brothers da Bola, da Rádio Trans Mundial, ele revela que o “Deus jogou uma isca no futebol” para alcançá-lo.

“Deus jogou uma isca no futebol para me alcançar primeiro e depois para eu conhecer quem Ele é”, disse o goleiro de 35 anos.

Lomba iniciou sua trajetória no futebol no Flamengo e passou por outros grandes clubes como Bahia, Internacional e atualmente Palmeiras. Ele foi criado em uma família católica e passou a ouvir mais sobre Deus nos bastidores do esporte, onde aconteciam diversas reuniões de atletas cristãos.

Em 2010, quando atuava no Flamengo, Lomba tinha uma carreira promissora. Enquanto isso, seu amigo de clube, o volante Rômulo, estava numa fase profissional difícil. A fé de Rômulo diante das dificuldades tocou o goleiro.

“O Rômulo era meu grande amigo desde os 14 anos”, conta Lomba. “Quando ele voltou para o Flamengo — ele estava separado, seu contrato ia acabar e ele ia ser mandado embora — foi a primeira vez que eu vi ele falar de uma forma mais clara sobre Jesus”.

“Naquele momento o Rômulo não tinha nada a me oferecer, ele não estava em um bom momento na carreira. Mas por ser meu amigo, ele começou a falar sobre coisas que eu nunca tinha ouvido. Por exemplo, sobre o relacionamento com a noiva dele, posturas que ele estava tendo. Ele era o primeiro a chegar no treino, mesmo que o treinador não gostasse dele. Ele começou a me dar insights no dia a dia que começou a me comover”, lembra.

Poder do testemunho

Um dia, Rômulo disse a Lomba uma frase, cheio de convicção: “Eu tenho certeza que a minha vida vai avançar”. Na época pareceu algo sem sentido, mas o goleiro ficou impressionado com a fé do amigo.

Passaram-se alguns meses, o Flamengo contratou um novo treinador, Rogério Lourenço, que escalou Rômulo como titular na Copa Libertadores da América. “Eu vi o Rômulo sair de última opção para ser titular no time”, lembra Lomba. “Foi um grande testemunho de fé para mim.”

O goleiro reconhece que Deus falou com ele através do futebol. “Eu também queria ser titular e comecei a ver o Rômulo vivendo o que eu queria viver. Então eu vi que esse Deus era poderoso mesmo”, brincou.

Desde então, Lomba afirma estar vivendo uma vida “de milagres”, que apesar de ser marcada também por frustrações, “tudo cooperou para o bem.”

Em outro momento da entrevista, Lomba explicou como evangeliza seus colegas de profissão: “Minha maior forma de pregar o Evangelho é no dia a dia. Uma coisa que baseia a minha fé é entender primeiro quem Deus é, e depois quem eu sou”, disse.

“Quando entendemos nossa identidade em Cristo, as coisas fluem mais facilmente. É muito mais fácil focar no que ‘eu sou’ do que no que ‘eu faço’, porque quem eu sou é algo que depende exclusivamente de Deus, e o que eu faço pode estar relacionado a muitas coisas” acrescentou o atleta. “A gente vai errar às vezes, mas quando temos uma identidade, temos certeza que vamos dar frutos. É como uma árvore: ela não faz força para dar frutos.”

Lomba diz que tem aproveitado toda oportunidade de mostrar quem ele é, seja como pai, marido, amigo ou atleta, para assim mostrar o caráter de Cristo.

“A cada conversa que eu tenho, seja falando sobre futebol, família ou investimentos, tenho a oportunidade de mostrar quem eu sou, e com isso vou estar refletindo Jesus, porque meu manual de vida é a Palavra de Deus”, finalizou.

Confira o episódio completo do Brothers da Bola abaixo:

COLUNISTAS

Últimos Conteúdos