Israel determina estoque de trigo devido à crise, como fez José do Egito

Autor: Redação HolyNews

Com temores de uma possível escassez de alimentos em meio à crise na Ucrânia, Israel prioriza o desembarque e estoques de alimentos que chegam aos portos do país.

David Sidman lembra que a medida, implementada pela ministra dos Transportes Merav Michaeli, remete ao conselho de José do Egito como prevenção a uma severa seca em sua época, que afetaria diversas regiões.

Em sua decisão, Michaeli instruiu que os navios de carga com grãos e ração animal tenham prioridade para descarregar nas docas do porto, a partir do próximo mês.

De acordo com o Antigo Testamento, a solução de estocar grãos foi levada por José a faraó, após contar um sonho enigmático. O filho de Jacó teve a revelação de que se tratava de um fome que assolaria o país e outras localidades, inclusive onde vivia sua família.

O conselho de José, para estocar trigo para ter reservas suficientes quando a fome chegasse, conforme relato da Bíblia em Gênesis 41:36, foi aceito por faraó, que promoveu o israelita ao cargo de governador do Egito.

Agora, diz Sidman, Israel parece estar prestando atenção ao antigo conselho de José de priorizar o trigo sobre outros produtos importados.

Segurança alimentar

A preocupação sobre segurança alimentar é real. O diretor-executivo do Programa Mundial de Alimentos da ONU, David Beasley, alertou que o conflito na Ucrânia, além de desencadear a pior crise de refugiados até então, poderá provocar uma crise alimentar global.

Beasley descreveu essa combinação como “inferno”.

Alex Coman, consultor econômico de Israel, também disse que a interrupção no fornecimento de trigo e milho para o mundo atingiu Israel. “Vimos os preços do pão subirem nas últimas semanas”, comentou.

“Em Israel temos controle de preço do pão básico, que é decidido pelo governo para garantir que os pobres possam comprar pão”, explicou. Alex lembra que a Páscoa está chegando, época em que os judeus consomem mais farinha.

Em comunicado na quinta-feira (24), a ministra Michaeli declarou: “Enfrentamos desafios à nossa segurança alimentar no momento por causa dos desenvolvimentos preocupantes na Ucrânia”.

“O Estado de Israel deve salvaguardar sua segurança alimentar fortalecendo nossa agricultura doméstica. Tomando medidas para obter os grãos e a forragem dos quais a agricultura israelense depende, a nação garantirá rapidamente que mantenhamos a segurança alimentar israelense, apesar das mudanças em todo o mundo”, declarou.

De acordo com o comunicado, o chefe de navegação e portos, Yigal Maor, já está providenciando “várias medidas” para implementar a decisão.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO ISRAEL365

COLUNISTAS

Últimos Conteúdos

AllEscortAllEscort