Igrejas monitoradas: Uzbequistão instala câmeras em comunidades de fé

Autor: Redação HolyNews

Comunidades de fé cristãs e não muçulmanas, são obrigadas a instalar câmeras no Uzbequistão. Em 2018, a polícia secreta controlava câmeras de vigilância do país, no entanto, em 2022 o Ministério do Interior assumiu a função e realizou exigência.

Do mesmo modo, câmeras foram instaladas em locais próximos das portas do templo de igrejas batistas do país. Além disso, as mesmas podem ser direcionadas remotamente para vigiar toda a área dos prédios usados pelas igrejas, como já aconteceu antes.

“A polícia pode ver quem ora, quem prega os sermões, quem participa dos cultos e se menores de 18 anos estão acompanhados pelos pais. Sentimo-nos vulneráveis, pois assim eles conseguem identificar qualquer pessoa e puni-la se quiserem”, disse um membro de uma outra comunidade religiosa ao Fórum 18. 

Outro membro de outra comunidade de fé também afirmou que a polícia os observa 24 horas. “Isso é perturbador porque sabemos que somos vigiados enquanto oramos ou conversamos uns com os outros. Queremos nos concentrar nas intercessões, nos encontros de adoração, e não ficar com medo”, declara. 

“A polícia quer identificar todos que vão aos locais de culto para punir as pessoas que participam dos encontros”, destaca membro de outra comunidade religiosa em alusão a constante vigilância exercida pela polícia do país. 

Atividades religiosas são muito limitadas no Uzbequistão e outros países da região, por isso apenas instituições registradas podem ter Bíblias. Com sua doação, dois cristãos na Ásia Central podem ter acesso à Bíblia em seu idioma.

*Com informação do Portas Abertas

COLUNISTAS

Últimos Conteúdos

AllEscortAllEscort