Franklin Graham alerta que a Disney foi “longe demais”

Autor: Redação HolyNews

Franklin Graham destacou que a Disney foi “longe demais” ao apoiar ativistas LGBT após declarar oposição a um projeto de lei sobre os direitos dos pais na Flórida. O PL 1557 exige que os colégios notifiquem os pais sobre quaisquer serviços de saúde que os filhos recebam na unidade escolar.

“O que aconteceu na Disney foi um fracasso moral. Walt Disney tinha uma visão para entretenimento familiar saudável. Ele estava comprometido com a família. A moral da liderança corporativa da Disney hoje está na sarjeta, e eles querem redefinir a família contra o projeto original de Deus e ostentar o pecado”, alertou nas redes sociais o presidente da Samaritan’s Purse e da Associação Evangélica Billy Graham.

Na publicação, ele afirmou ainda que o ativismo da Disney é um exemplo de como “ativistas LGBTQ estão usando corporações para forçar sua agenda ao público”. Segundo Graham, as empresas podem começar a reavaliar o que estão permitindo que aconteça. “O povo da Flórida se revoltou, e isso vai custar muito caro à Disney”.

O PL 1557 também impede que educadores discutam temas relacionados à orientação sexual e identidade de gênero com alunos do jardim de infância até a terceira série. Ativistas LGBT e grupos progressistas para ridicularizar a medida, apelidaram-na de “Não Diga Gay”.

Em comunicado, um porta-voz da Disney divulgou que o HB 1557 nunca deveria ter sido aprovado nem mesmo ter se tornado lei. De acordo com a nota, o objetivo da empresa é que a lei seja revogada pelo legislativo ou derrubada nos tribunais.
Após a declaração, segundo The Christian Post, foram divulgadas imagens de vídeo do Instituto Manhattan. Elas revelam que os funcionários da Disney falam sobre os esforços para incorporar a ideologia LGBT na programação infantil.

Com informações Fox News

COLUNISTAS

Últimos Conteúdos

AllEscortAllEscort